Archive for Novembro, 2008

COMO DESCREVER A POESIA BR NOVA EM BULLET POINTS

Sim, fechei a edição da página wiki com essa pergunta.

O texto final? Hehehe, exatamente como vc esperava! O resultado é um emaranhado misto de xingamentos confusos mesclados com linguagem de internet sobre o cotidiano e pontos líricos aqui e acolá. Queria agradecer a todos os colaboradores, anônimos e não-anônimos. Especialmente o Luiz que ligou do Rio pra entender a parada!

Merecia um ensaio analisando humoristicamente a nenhuma coerência na edição coletiva e a forma de escrever cada-qual-para-seu-lado de quase todos os colaboradores… claro que isso é a perfeita resposta metafórica à pergunta. Sem esquecer a ausência, evidente, de observância à proposta. Uma pequena brilhante piece of art simbólica escrita no papel de luz a respeito desse buraco branco que é a poesia brasileira nueva.

Outro dia conto minhas teorias. Aí vai o texto.

[Deixei outro do Saramago para quem quiser se divertir].

COMO DESCREVER A POESIA BR NOVA EM BULLET POINTS

composto via plataforma wiki em http://piratadeaquario.wikispaces.com

escritores canalhas se vestem de falsos amigos… mundinho cão esse da literatura brasileira. Os hipócritas rules.

(actually, hypocrits suck because they’re the ones who rule – Luiz com Z, 23/10/08, 16:43 no Daaaaylight Saving Time)
COMO DESCREVER A POESIA BR NOVA EM BULLET POINTS?
(Eu trabalho na BR e acho esta empresa indescritível
Eu escrevo poesia e acho esse ato inexplicável
E o(a) senhor(a) ainda quer que eu cruze os dois e transforme em bolinhas? O que é isso, companheiro(a)?
Luiz com Z, 23/10/08, 16:44)

Sumidouro

Não tenho dúvida que foram os deuses gregos que inventaram o destino

(e eu tenho certeza que foram os oftalomologistas que inventaram a fonte pequena. Não abuse, um dia serás tu a teres a vista cansada
– Luiz com Z, 23/10/08, 16:46)
Ziembinski

A adorável M., vestida a caráter, zarpou para Guiana no último ônibus noturno, seguida discretamente pelos peixes, enormes, que desciam a foz do Rio Branco. Decidiu, no último instante, não seguir no minúsculo carregador que prometia levá-la a Manaus, tivera estranhos sonhos onde rapazes de Georgetown a trancafiavam em um depósito povoado de tambaquis.
Seu silêncio é o som da fala esquecida. Doze anos antes, pela primeira vez, no prazer de entrar e sentir dentro dela seu corpo e só. Depois, suando em fuga e procurando respostas nunca encontradas. “pode riscar seu nome de meus cadernos?”, “pode escrever seu nome em meus cadernos?”, “eu queria ter tudo de volta – nunca mais perder você e deixar de escutar: minha bocas está sedentas de seu sopro”.

Todo absurdo será lembrado e esquecido no café da manhã, e pela primeira vez, dirá que sim, pode deitar seus olhos em mim, e saltar…

aldir brasil


(…)

(espero vc!)
(e eu espero oê, pra completarmos você
– Luiz com Z passou aqui às 16:47 de 23/10/08)

7, Novembro, 2008 at 8:50 pm 1 comentário

SÉRIE: Benefícios da Caixa Postal | coisas que recebo I

E-MAIL DE UTILIDADE PÚBLICA

: CHAVE DO HOTEL

.

“É bom saber disso. Eu não sabia.

Alguma vez já se perguntou o que está armazenado nas chaves magnéticas (que se assemelham aos cartões de crédito) dos hotéis? Veja a resposta e mude seus hábitos: a. Nome do hóspede, b. Endereço parcial do hóspede, c. Número do quarto do hotel, d.. Datas do chec-in e ckeck-out, e. Número do cartão de crédito, e sua data de validade, do hóspede!

Quando você as devolve na recepção, suas informações ficam lá disponíveis para qualquer funcionário com acesso ao ‘scanner’ do hotel. Ou ainda, um funcionário pode levar um monte delas para casa e, utilizando um aparelho de ‘scanner’ magnético, ter acesso às suas informações e sair gastando pela internet.. Simplificando, os hotéis não apagam as informações das chaves magnéticas até que um novo hóspede faça uso delas, quando suas informações sobrescreverão as do antigo hóspede. Mas até que a chave seja re-utilizada, ela fica, geralmente, na gaveta da recepção com as suas informações nela!

Resumindo:
Guarde com você suas chaves magnéticas, leve-as para casa ou as destrua. Nunca as deixe no quarto, no lixo do banheiro e NUNCA as devolva para a recepção quando estiver fazendo o check-out. Os hotéis não podem cobrar pelas chaves (é ilegal) e você terá certeza de que não estará deixando um monte de informações pessoais valiosas que podem ser facilmente acessadas, e utilizadas, com um ‘scanner’ magnético. Pela mesma razão, se você chegar ao aeroporto e descobrir que ainda está carregando a chave com você, não a jogue nas cestas de lixo. Leve-a para casa e a destrua com uma tesoura, cortando principalmente a faixa magnética das costas da chave.

Informação: Departamento Policial de Pasadena – USA”

5, Novembro, 2008 at 12:10 pm Deixe um comentário


piratarizeyourself!

blogue espelho do peixedeaquario.zip.net | ana rüsche | são paulo. brasil

siga o peixe!

http://twitter.com/anarusche

wiki & use

www.piratadeaquario.wikispaces.com | plataforma wiki pra vc editar como quiser a postagem do dia (sim, pode!). depois eu pego a versão alterada lá e posto aqui. quem fica sozinho é pq tá de castigo.